Síndrome de Burnout- O que fazer para não sofrer desse mal!

Distúrbio psíquico causado pela exaustão extrema ou esgotamento mental relacionado ao trabalho deu indivíduo.

Você deve conhecer algum amigo de trabalho ou pode estar vivendo esta situação? Momento de incerteza, mudanças no modelo de trabalho, Home office, excesso e sobrecarga de trabalho e,aumento da exigência de performance, pressão para prazos de entrega, excesso de horas trabalhadas e competitividade são fatores que podem influenciar no aparecimento da síndrome de burnout.

O mundo mudou com o aparecimento de novas tecnologias, notícias sobre o suposto fim de algumas carreiras à longo prazo em detrimento da tecnologia, o vasto número de informações, o boom de redes sociais, que estreitam o olhar sobre os concorrentes e que nos levam à um certo grau de comparação, trazem certo grau de sofrimento. Tudo está mais rápido e de um dia para o outro seu conhecimento precisa ser atualizado, ou seja, sobrecarga, cobrança, ansiedade, angústia, medo começam a surgir.

Os principais sinais e sintomas que podem indicar a Síndrome de Burnout são:

  • Cansaço excessivo, físico e mental.

  • Dor de cabeça frequente.

  • Alterações no apetite.

  • Insônia.

  • Dificuldades de concentração.

  • Sentimentos de fracasso e insegurança.

  • Negatividade constante.

  • Sentimentos de derrota e desesperança.

  • Sentimentos de incompetência.

  • Alterações repentinas de humor.

  • Isolamento.

  • Fadiga.

  • Pressão alta.

  • Dores musculares.

  • Problemas gastrointestinais.

  • Alteração nos batimentos cardíacos.

É importante que ao perceber alguns desses sintomas, procure um psiquiatra e procure uma terapia.

O ser humano precisa ser reconhecido e para isso coloca toda sua energia para que isso, portanto o que acontece é o sentimento de nunca ser bom o suficiente e sendo assim, precisa trabalhar mais, mostrar mais suas habilidades, levando-se ao limite, até que o corpo comece a dar sinais de exaustão, ou seja, a placa do cérebro está queimando e por resposta fisiológica começa a falhar na sua atenção, concentração, foco e disposição.

A amígdala responsável em nos proteger dos alertas e perigos, começa a ficar ativada por muito tempo e paralelamente inicia-se um banho de cortisol, hormônio responsável pelo estresse que tem a capacidade de "destruir" algumas sinapses , reduzindo assim nossa capacidade de discernimento, de raciocínio lógico, ou seja, reduz nossa capacidade de pensar racionalmente.


Dicas para evitar o Burnout:

- Seja produtivo, mas evite o excesso;

- Trabalhe sua auto-estima;

- Tire 5- 10 minutos pelo menos umas 3 vezes por dia e concentre-se na sua respiração;

- Aprenda a dizer não!

- Não seja escravo do seu trabalho;

- Tenha uma rotina matinal com exercícios e meditação;

- Reduza seus pensamentos e foque nas ações;

- Aprenda a delegar

- Confie na sua equipe

- Pare de ser autosuficiente

- Ouça seu corpo e atenda o pedido quando passar do limite

- Saia da Síndrome de super herói

- Tenha momentos de lazer;

- Troque o "excesso"pelo "essencial"


É importante se auto-observar para evitar chegar ao limite, pois estamos muito preocupados com o mundo externo e esquecemos de olhar para dentro de nós. Todas as suas exigências são para atender a empresa, o chefe, a família, portanto você precisa se priorizar!

Deixo essa frase final para sua reflexão:

" Juntamos dinheiro a vida toda para no final gastar com nossa saúde"

Por: Paulo Rocha

www.paulorochasoul.com




8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo